UM POEMA PARA NÓS MULHERES PRETAS

f319caeef50abde2bef536e0dbf75665 - UM POEMA PARA NÓS MULHERES PRETAS

Por Debora Elianne

Hoje com toda força que há em mim, preciso dizer que lutarei até fim, para que todas as mulheres pretas saibam que é preciso ter consciência, pois, nosso passado nos liberta ou nos condena, se não conhecermos o fundamento que marca nossa existência;

Sim mulher preta, Nós precisamos ter consciência, para que nossos corpos e nossa mente se libertem da escravidão e da servidão, para que nossos olhos vejam para além da beira do tanque e do fogão, para que as jovens mulheres pretas vislumbrem em Nós, novas referências;

Mulher preta, a nossa luta é grande e a nossa responsabilidade com os nossos e com os outros é maior ainda; por isso, com a ancestralidade que temos, eu lhe peço que jamais acredite que não podemos, porque a nossa vida e história é e sempre será resistência;

Mulher preta, o que hoje desejo para Nós é muita força e persistência para que a nossa luta seja sempre consciente e seja o que for que aconteça, é importante que sempre tenhamos consciência;

Sim mulher preta, eu preciso que você definitivamente entenda que representatividade importa SIM, porque eu só terei condições de sonhar com a Universidade, se eu ver você por ali, segurando o canudo na mão e ultrapassando os limites que diziam que o máximo que você ali poderia era limpar o chão;

Mulher preta é importante para mim ver você sendo doutora, juíza, ativista e apresentadora; é importante para mim ver você como rainha, jogadora, caminhoneira, presidente, desembargadora, enfim…É importante para mim saber que você tem condições, possibilidades e consciência para fazer escolhas;

Mulher preta é preciso ter muita consciência, porque o nosso movimento de crescimento tem duas vias extremas, pois ao mesmo tempo que é exemplo também é tormento, e o que difere o sentido é a perspectiva e a consciência;

Mulher preta, lembre-se sempre que a nossa existência é resistência e as nossas lutas precisam ter coerência e diferente do que se pensava e se fazia antigamente, hoje nós não estamos a venda;

Mulher preta, a luta por dignidade e respeito exige consciência, por isso eu desejo que a nossa diversidade preta nos fortaleça e que nossa ancestralidade nos proteja hoje e sempre.

Por isso eu suplico respeito na fé que você despeja dizendo, aleluia, amém ou saravado seja. Na batida do tambor ou no louvor que exalta o senhor, eu desejo que você jamais se esqueça que é preciso ter consciência sempre;

E que a nossa luta, seja sempre consciente, porque o discurso do opressor sempre estará presente tentando minimizar o processo de exclusão que marca a nossa existência, dizendo que as oportunidades são iguais e que basta apenas, mais esforço e menos lamento;

Minha querida e guerreira Mulher preta, é preciso ter consciência e estar sempre atenta, para nunca nos esquecermos do fundamento que justifica a nossa certeza, de que o discurso das oportunidades iguais, não se casa com as possibilidades que sempre foram diferentes e desiguais;

Mulher preta, a liberdade da nossa gente depende da nossa consciência, da nossa presença no mundo com o reconhecimento da nossa história de escravidão, luta, conquista e resistência; Mulher preta, por favor, acredite Nós podemos criar novas referências para as nossas jovens mulheres pretas.

Por isso mulher preta, é preciso ter consciência para lembrarmos a todos diariamente, que hoje diferente de ontem, não estamos a venda, e tentar nos calar neste momento, pode ser um grande problema, porque em nosso sangue habita uma força infinitamente potente que chamamos orgulhosamente de Resistência.

VALEU ZUMBI!!!!

FOTO DEBORA ELIANNE 150x150 - UM POEMA PARA NÓS MULHERES PRETAS
autora de “Um poema para nós mulheres pretas” no escreva, preta! Elogie Uma Irmã Negra

Deixe uma resposta