Poema: nada menos do que FODA! 

IMG 0234 1 - Poema: nada menos do que FODA! 
Por: Adriele Regine
Imagem: Adriele Regine (Anna Farias pra Saturnema)

Deixa eu chorar, um pouquinho aqui nesse ombro…
Deixa eu te afagar no meu peito e dizer que vai ficar tudo bem?
Deixa eu gritar com você para expulsar esses monstros que insistem em me cercar…
Deixa eu comer, comer sem parar, comer sem pensar?
Deixa eu só dormir, um, dois, três dias, duas semanas, um mês inteiro?
Deixa só eu ficar calada?
Deixa eu ir a praia e conversar com o mar?

Deixo, deixo mesmo…
Eu ainda estarei aqui ou junto com você!
Mas, me prometa, que sairá disso mais forte do que entrou, mais revigorada do que podia e muito disposta a lutar preta!

Eu estou aqui, sempre estive aqui, sempre estarei aqui… Lutando dia a dia com você, planejando e realizando nossa vida, de mãos dadas a cada passo das suas escolhas!

Eu estou aqui preta, vendo a sua luz e não deixando ela apagar, vendo o quanto maravilhosa você é, percebendo como, ao longo dos anos, você se torna mais incrível…
Olha no espelho e se veja, tire as máscaras, as armaduras e veja a beleza que há, olhe as cicatrizes, olhe as conquistas, olhe o quanto você cresceu e venceu, olha quem tá ao seu lado, quem te ama!
Olha quantas coisas bonitas fizemos e vivemos, olha…
Só olha!
Para de deixar as coisas te engolirem, para de se sabotar, para de não querer ver, para de se menosprezar!

Você não nasceu pra ser nada menos do que FODA!
E no fundo você sabe preta!
Não será sustentada, não será a outra, não será subjugada, não viverá a margem, não será mal amada, não será infeliz, não terá um emprego mais ou menos…

Você brilhará!
Você vencerá!
Você será o que quiser ser preta!

 

Sobre a autora: Adriele Regine – Designer de Moda, Mestranda em Estudos Étnicos e Africanos, Fundadora do Lendo Mulheres Negras, apaixonada pelo meu corpo negro e gordo, mato 5 leões por dia (nos dias bons)… Admiradora de pessoas, devoradora de livros e cinéfila quando dá!

Deixe uma resposta